Você é do tipo que não consegue se concentrar por mais de meia hora nos estudos ou quando começa a estudar e menos espera, já está de olho no feed do Instagram, indo de vídeo em vídeo no Tik Tok ou procurando curiosidades aleatórias no Youtube? Ou então, antes mesmo de começar a se preparar para aquela prova, se pega pensando que tudo vai dar errado?

Saiba que tem muita gente assim. Afinal, as obrigações ficam cada vez mais difíceis de serem cumpridas em um mundo onde tudo virou estímulo e tem informação nova chamando nossa atenção a todo momento!

Um problema tão atual quanto esse, no entanto, tem sido resolvido por muita gente com uma técnica antiga. Você sabia que o mindfulness veio da meditação budista, há cerca de 2.500 anos, e se tornou uma técnica científica na década de 70?  

Como essa técnica milenar pode te ajudar hoje mesmo?

O que é mindfulness?

Desenvolvida na Universidade de Medicina de Massachusetts pelo professor Jon Kabat-Zinn, mindfulness pode ser traduzido como “atenção plena˜. É uma técnica para se concentrar no que acontece no presente, evitando tudo aquilo que atrapalha a concentração e reduzindo ansiedade e estresse. 

No dia a dia cheio de obrigações, acaba sendo normal viver no automático, sem saber exatamente o que você gosta ou não e nem o porquê de tomar certas atitudes. O mindfulness propõe justamente o contrário disso: cada situação deve ser vivida plenamente! 

Como aplicar?

Gostou da ideia mas ainda não sabe como fazer ela se tornar uma ação prática? Dá uma olhada nessas dicas:

  • Antes de começar a estudar, reserve alguns minutos para prestar atenção na sua respiração. O tempo ideal é de pelo menos uma hora, mas se isso for muito desafiador para você comece aos poucos, com apenas alguns minutos.
  • Perceba se você está com a respiração acelerada – isso provavelmente significa que sua mente ou seu corpo também estão inquietos. Enquanto presta atenção no ritmo, tente respirar fundo para desacelerar. 
  • Diferente do que se pode pensar, a meditação não significa ficar ausente de pensamentos, mas sim deixar que eles virem e irem livremente, tentando “esvaziar” a mente. 
  • Ao longo do estudo, intercale entre períodos de concentração e descanso, fazendo pequenas pausas. Durante os minutos que parar para relaxar, tente não absorver informações: prefira, novamente, deixar a mente “limpa”.

Por onde começar?

Se você não se sente totalmente seguro(a) para começar a meditar sozinho(a), alguns conteúdos disponíveis na internet gratuitamente podem te ajudar neste primeiro momento. Que tal começar por algum deles?

Podcasts:

Playlists:

Aplicativos

Se identificou e quer mais conteúdos que podem te ajudar nos estudos? Confere aqui:

E para ficar por dentro de outras novidades, siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e LinkedIn

Até a próxima! 😉