Você se lembra qual foi a última vez que fez nada? Isso mesmo, ficar sem fazer nada ou sentir tédio são duas coisas que deixaram de acontecer em meio a tantas obrigações e estímulos do nosso dia a dia. Qualquer momento livre passou a significar um “vazio”. Além disso, a produtividade que é cobrada faz com que a gente possa sentir até culpa por descansar.

No entanto, entre a lista de tarefas a cumprir, a folga pode ficar por último, mesmo sendo tão importante quanto as outras. Isso porque dar uma pausa renova nossa disposição, criatividade e processa todas as informações que recebemos no período em que estivemos trabalhando ou estudando.

De acordo com um estudo da Microsoft, o ser humano, em média, tem um tempo de atenção de 8 segundos. No início dos anos 2000, antes do avanço exponencial da internet, o tempo era de 12 segundos. Isso comprova ainda mais a necessidade de dar um tempo das telas e de informações.

Se você estuda até o total esgotamento mental ou se não se sente confortável em períodos de descanso ou recuperação, aí vão algumas dicas para lidar com essas questões:

1. Defina um dia ou um espaço de tempo na semana exclusivamente para descansar. 

Faça um combinado consigo mesmo para respeitá-lo. Mesmo que existam tarefas pendentes, esse será o momento de deixar tudo de lado para se concentrar no seu bem-estar.

2. Planeje seu momento de autocuidado. 

Se deixarmos um tempo reservado mas sem planejar o que vai ser feito com ele, corremos o risco de não aproveitar direito ou acabar fazendo atividades mais cansativas, como ficar rolando o feed das redes sociais sem motivo algum. Sabe aquela série que você quer muito ver? A hidratação no cabelo que precisa? Ou, então, aquela comidinha deliciosa que quer testar a receita? Essa é a hora!

3. Seja gentil com você mesmo(a). 

Essa falta de paz ao descansar pode ser gerada por uma auto cobrança excessiva. Mas é fundamental saber que nunca vamos dar conta de tudo aquilo que queremos fazer e tudo bem. O importante é fazer tudo com nosso melhor!

4. Defina suas prioridades. 

Sabendo que nosso tempo é limitado, precisamos estabelecer quais atividades são as mais importantes para poder escolher no momento em que precisar. Classifique o que tem para fazer entre “urgente” e “importante”. Resolva as primeiras antes e, as demais, distribua entre os dias da semana. 

5. Pratique exercícios. 

Pode parecer estranho dizer que dar início a uma atividade física é relevante justamente quando se quer incentivar o descanso. Mas, acredite, faz todo o sentido. Movimentar o corpo é uma forma de adquirir mais resistência e disposição ao mesmo tempo em que se alivia a mente. O exercício também é um aliado para aliviar as tensões e o estresse do dia a dia. 

6. Coloque o mindfulness em prática. 

A técnica de fazer uma coisa de cada vez prestando total atenção faz com que cada etapa do dia seja vivida plenamente. Além disso, unida à meditação, pode ajudar a desenvolver concentração e diminuir a ansiedade. Tem um post aqui que te explica certinho a história e a aplicação dessa prática. 

Lembre-se que é melhor fazer tudo o que você precisa com disposição e se sentindo bem do que acumular milhões de obrigações até ficar totalmente esgotado(a). Coloque essas dicas em prática desde já e aproveite suas férias para fazer o que quiser: aprender algo novo, passear, se divertir e, principalmente, recuperar as energias para o próximo ano! 

Outros conteúdos que você pode gostar:

Vício em celular: como controlar o tempo de uso?
Autocuidado: como garantir saúde para uma vida melhor?
Como driblar a ansiedade na hora dos estudos?

Siga a Católica SC nas redes sociais para acompanhar conteúdos como esses! 

👉Instagram
👉Facebook
👉LinkedIn

Até a próxima! 😊