12 dicas para estudar para o vestibular durante a quarentena | Unidade Joinville
Topo do site
Inscreva-se Cursos Formas de ingresso Bolsas e Financiamentos Telefone
Início do menu
Início do Conteúdo
dicas-para-estudar-para-o-vestibular-na-quarentena

A quarentena pegou todos de surpresa e tivemos que nos adaptar para fazer todas as atividades dentro de casa. E, se você planeja fazer o vestibular neste ano, é necessário não perder o foco. 

Acredito que a ansiedade está batendo forte por aí, mas antes de tudo: calma! Nada de gastar a sua energia ficando estressado(a) devido a essa mudança repentina.

O primeiro passo é fazer um cronograma realista e estabelecer horários e dias fixos para você se dedicar e estudar em casa, tá?

Então, vamos conferir algumas dicas essenciais para você focar nos estudos, conseguir conciliar outras atividades e seu tempo de lazer também:  

1 - Descubra a forma como você compreende melhor o conteúdo 

Cada pessoa tem um jeito de absorver melhor o conteúdo. Tem gente que tem que estar focada e anotando tudo, tem estudante que nunca anotou nada em sala de aula e tem aquele colega que consegue conversar e ainda compreender o que o professor está falando. Com certeza você conhece esses perfis de alunos, né?   

Porém, para muitos estudantes, para fazer os vestibulares mais concorridos, estudar é uma estratégia que precisa ser planejada e praticada. Então, analise o seu comportamento e descubra como você consegue absorver mais facilmente o conteúdo: 

- Em qual horário do dia você está mais disposto e consegue se concentrar melhor? 
- Você não se importa muito com barulho ou precisa de silêncio total para estudar?
- Você gosta de aprender assistindo vídeos ou prefere ouvindo áudios?
- Você consegue memorizar as informações rapidamente ou assimila melhor anotando os pontos importantes? 

Essas são algumas perguntas que você deve responder para descobrir qual é o seu perfil de estudante. E, a partir das respostas, defina sua melhor estratégia para estudar para o vestibular, como qual horário você se concentra melhor e se vai reforçar os seus estudos vendo videoaulas ou não.

2 – Defina a ordem das matérias que você vai estudar  

Essa decisão é mais importante que você imagina. Muita gente dá preferência para as disciplinas que têm mais facilidade, porque flui mais e o tempo de estudo fica mais leve. E tem gente que começa e dedica mais tempo para o conteúdo que tem dificuldade.
No entanto, a decisão deve estar aliada a escolha do seu futuro curso de graduação. Isso mesmo!

No plano de estudo do vestibulando, além de conciliar as matérias que você tem mais dificuldade, e conquistar uma equidade de pontuação, também vale se dedicar às matérias que terão maior peso na segunda fase do processo seletivo que você vai fazer. Dessa forma, você não deve levar em consideração as suas preferências, mas sim o peso de cada conteúdo nas provas. 

Ter tudo isso em mente é importante para definir quanto tempo você vai destinar a cada disciplina e como vai estudar os pontos principais.

3- Faça um cronograma de estudos realista

como-fazer-um-cronograma-para-estudar-para-o-enem-e-para-o-vestibular

Se você está no ano do Ensino Médio, está fazendo cursinho ou está estudando por conta, lembre-se de que o estudo diário é fundamental! 

Por mais que a sua agenda de atividades seja cheia, é preciso separar um horário para se dedicar inteiramente ao estudo, nem que seja para revisar os conteúdos.

Elabore um plano de estudo realista para encaixar na sua rotina de estudo e/ou de trabalho. Pode ser de manhã cedinho, na parte da tarde ou da noite.

Se você precisa conciliar diferentes atividades durante a semana, conte com a ajuda de uma planilha para controlar o seu tempo dedicado ao estudo. Você pode atualizá-la toda semana, de acordo com o seu tempo livre.

Procure estudar uma matéria por vez. Por exemplo, reserve 45 minutos para Matemática, faça um intervalo de 15 minutos e volte a estudar Biologia por mais 45 minutos. 

Se você não consegue se concentrar por tanto tempo assim, escolha o método de estudo pomodoro. Pomodoro é o nome dado a um intervalo de tempo de 25 minutos e com essa técnica você precisa se dedicar a sua tarefa por esse período de tempo sem interrupções.

Defina o seu timer para 25 minutos e estude durante esse tempo. Após completar 25 minutos, faça uma pequena pausa de 5 minutos. E a cada quatro pomodoros completos, faça uma pausa maior, de 15 a 30 minutos. Falamos mais sobre ele aqui, vale conferir! Assim seu estudo vai render muito mais.

E sempre programe o tempo de estudo com intervalos para lanches e para se alongar. Não pule os descansos!

4- Crie mapas mentais para os seus estudos 

Estudar para o Enem e para o vestibular é sinônimo de muitas anotações e muitas revisões. E um dos métodos mais eficientes que pode te ajudar nesta fase de estudo é o mapa mental.

Trata-se de uma ferramenta que auxilia na realização de um plano de estudo de qualquer tema, seja mais simples ou mais complexo. É uma espécie de fluxograma que facilita a revisão, destacando as palavras-chave, os conceitos principais e indicando as relações entre essas palavras e conceitos de uma forma visualmente prática, agradável e que o estudante possa lembrar facilmente do que aprendeu.

Veja como usar mapas mentais para estudar:
O mapa mental para estudo tem dois objetivos: realizar o estudo ativo – extrai as informações mais importantes e passa para o papel no momento que você está estudando o tema – e também para realizar a revisão do conteúdo. O que pode ser feito com certa frequência, por exemplo, semanalmente. Assim, depois que você tiver o domínio do conteúdo, vai precisar cada vez menos de tempo para revisá-lo.

A proposta principal do mapa mental é anotar apenas palavras-chave, para ser um material rápido, prático e para te estimular a relembrar do conteúdo de forma rica. Então, não exagere na quantidade de palavras usadas para anotar os conceitos. 

como-criar-mapas-mentais-para-estudar-para-o-enem-e-para-o-vestibular

Para fazer um mapa mental eficiente, você deve considerar 5 elementos essenciais. Confira: 
- Ideia central: posicione o tema do seu estudo no centro da folha, de preferência na horizontal, para ter mais espaço livre;
- Faça ramificações: a partir do assunto central, desenhe ramificações com os conceitos secundários. Imagine uma espécie de árvore, sendo que os galhos são as conexões entre o tema e as ideias;
- Trabalhe imagens e palavras-chave: use os principais termos e imagens que representem essas conexões do tema, a fim de resumir o conteúdo e ajudar na memorização;
- Utilize cores diferentes: destaque o tema, as palavras-chave e os conceitos com canetas de cores diferentes. Os tons ajudam o cérebro a ter mais foco em cada informação.
- Atualize suas anotações: se for necessário, volte ao mapa mais tarde para acrescentar novas ideias que te ajudem a compreender e memorizar melhor o conteúdo estudado. 

5 – Estude o conteúdo e faças as atividades no mesmo dia da aula 

Estude as mesmas matérias das aulas que você assistiu no mesmo dia. Faça disso um hábito, pois assim você vai assimilar e fixar o conteúdo visto de forma mais fácil e vai identificar suas dificuldades e também possíveis dúvidas.

como-fazer-anotações-de-estudo-do-vestibular
6 – Anote e tire as suas dúvidas

A vantagem de estar com o estudo do conteúdo em dia e revisar a matéria logo após a aula, é que você percebe rapidamente quais são as suas dificuldades e pode tirar as dúvidas com o professor na próxima vez que encontrá-lo, enquanto o conteúdo está fresco na sua memória.

Veja duas formas eficientes de registrar as dúvidas sobre o conteúdo: 
- Durante as aulas e estudos, use post-its, marca texto e crie campos de anotações nos materiais físicos como apostilas e cadernos; 
- Em um papel, liste as principais dúvidas ou perguntas que gostaria de fazer sobre cada assunto para o professor.

7 – Aproveite os fins de semanas para fazer revisões de conteúdo 

como-fazer-revisão-de-conteúdo-para-o-vestibular

Se você tiver um tempo ocioso no fim de semana e deseja usá-lo para estudar para o Enem e para o vestibular, esse tempo é perfeito para reler suas anotações, como os mapas mentais que você produziu.

Os esquemas visuais ajudam o cérebro a resgatar e fixar as informações. E é uma forma mais leve de estudo. Não precisa se cobrar e nem passar longas horas do fim de semana fazendo isso.

Agora, se você trabalha durante a semana, conte com os fins de semanas para se dedicar ao estudo. Por exemplo, foque durante as manhãs de sábado e domingo para estudar e realize as revisões ao longo da semana.

8 – Faça simulados e provas antigas

Apesar da variação nos temas e das abordagens, o formato das questões nos testes como do Enem e vestibulares, permanece.

Treinar fazendo simulados e resolvendo provas antigas vai te ajudar a entender a lógica das questões apresentadas na prova e ainda você estará treinando o tempo de resolução das questões. Sem contar que se você estiver familiarizado com o formato da prova, as chances de melhorar o seu desempenho de resolução são bem maiores.

Por isso, treine como se fosse o dia oficial do teste. Veja qual é o tempo do exame, divida pelo número de questões da prova e ative o timer para realizar. Assim, você sabe o tempo máximo destinado por questão e vai treinar a sua agilidade.

9 – Leia bastante!   

Teenager studying late at night

Manter o hábito da leitura vai aprimorar a sua escrita, ampliar o seu vocabulário, melhorar os seus argumentos e te ajuda a ter ainda mais ideias.

Assim como você reserva tempo no seu cronograma para estudar e revisar as diferentes disciplinas, dedique 30 minutos diários para a leitura.

Associe a leitura obrigatória de livros do vestibular a temas contemporâneos. Afinal, muitas questões do Enem e do vestibular são contextualizadas com o que está acontecendo no mundo, incluindo notícias sobre economia, ciências, política, cultura e educação.

Também fique de olho nas dicas sobre os temas que estão em alta e que podem cair na prova passadas pelos professores e especialistas em vestibular. E corra atrás de fontes confiáveis para saber mais sobre esses assuntos.

10 – Pratique muito a redação e o tempo de produção do texto 

como-praticar-a-redação-de-vestibular

Praticar a escrita é fundamental para fazer uma ótima prova de redação. Adicione no seu cronograma a produção de pelo menos uma redação por semana. Também determine um tempo entre 20 e 30 minutos para finalizar por completo o texto.

Procure pelos temas anteriores do Enem e do vestibular que você vai realizar. Pesquise exemplos de textos que tiraram nota máxima, identifique o que eles têm em comum e faça deles um modelo, para você praticar e aperfeiçoar o seu estilo de redação.

As redações em testes assim, geralmente, seguem o formato de dissertação, incentivando o candidato a compartilhar diferentes pontos de vista e argumentos. Dessa forma, aproveite as leituras sobre temas contemporâneos e faça observações a respeito deles.

Porém, é importante ficar de olho nas propostas de redação, considerando os mais variados formatos de redação.

Os vestibulares da maioria das universidades costumam propor outros quatro tipos de redação. Carta, descrição, artigo de opinião e narração são elas. 

Na hora da prova, leia uma, duas, quantas vezes for necessários a proposta da redação, pois o candidato tem que cumprir o que a proposta de texto pede para pontuar.   

11 – Mantenha-se motivado para alcançar o seu objetivo 

como-não-desanimar-nos-estudos

Vão ter dias difíceis e outros nada produtivos. Mas não desanima não!

Manter-se motivado para alcançar o seu objetivo é o que vai fazer você continuar com a organização e com o ritmo de estudos.

Quando bater desânimo ou aquela bad, reflita porquê você está se dedicando tanto. Lembre-se da meta de fazer o curso dos seus sonhos, de construir uma carreira e de outros objetivos que você pode alcançar através dessa conquista. 

Para relembrar sempre do seu objetivo, deixe ele anotado em um local visível, como em um papel colado na parede, ao lado do seu cronograma de estudos.

Vale colocar um ok nos temas que já foram estudados e nas tarefas que foram realizadas. Isso ajuda a ver o quanto você está progredindo, gera aquela sensação de dever cumprido e, também, evita a procrastinação.

Não fique triste por ter estudado um assunto pela segunda, ou terceira vez, e ainda ter dificuldades para aprender. Tire as suas dúvidas com o professor, com um colega ou procure por explicações na internet. 

Deixou a matéria acumular? Não fique chateado com você mesmo e não se desespere ao se deparar com tanto conteúdo para estudar em pouco tempo. Adapte o cronograma e priorize as matérias difíceis. 

Também tente evitar ficar nervoso(a) ou com medo das provas, pois sabe que estudou tudo o que era necessário. A mente livre de estresse nos deixa mais confiantes e centrados para realizar as atividades do dia a dia, assim como encarar uma prova de processo seletivo. Respire, concentre-se e pense positivo!

Se você saiu de um teste com aquela sensação de não ter ido muito bem, não se cobre tanto. A sonhada pontuação ou aprovação envolve também outro fator, além da quantidade de horas estudadas.

Lidar com a ansiedade deve ser levado em conta. Veja aqui como controlá-la e como é tão importante agir com inteligência emocional durante os estudo e no momento das provas.

Nunca questione a sua capacidade, tá? E o mais importante: não desista! Acredite em você e no seu potencial.

12 – Relaxe e cuide da sua saúde 

como-relaxar-a-mente-para-estudar

Cansou? Descanse. E amanhã volte com tudo! Um corpo cansado não consegue ir a lugar algum.

Manter o sono em dia, se alimentar bem e relaxar são de extrema importância para continuar melhorando a sua performance de estudo.

Então, já sabe: manteve o foco, estudou todo o conteúdo, resolveu todos os exercícios da lista de prioridades do dia, agora, é hora de aproveitar um tempo só seu!

Veja a sua série favorita, pratique um exercício físico, alongue-se… Faça qualquer atividade que você curta, que te distraia e que te deixe feliz.

A melhor forma de estudar para o Enem e para o vestibular

Depois dessas dicas, deu para perceber que estudar para o Enem e para o vestibular depende muito de organização, autoconhecimento e perseverança.

Talvez o mais difícil seja driblar o cansaço e a vontade de fazer atividades mais legais. Controle o cronograma para que o seu tempo de estudo seja de qualidade e seja rígido com o tempo de lazer, porque descansar a mente ajuda a renovar as energias para absorver melhor todo o conteúdo que você precisa. 

Com uma rotina de estudos e com os horários de descanso bem aproveitados, você vai conseguir ser mais produtivo e vai alcançar um bom desempenho. Acredite!

E boa prova para você, porque sorte é para os despreparados, rs. <3

Fontes: Guia do Estudante, Método de Estudo, Geekie Games, Stoodi e Brasil Escola.